Open Properties Management System


Créez et publiez vos objets et de données pour le BIM

Para responder a esta problemática, a BIM&CO propõe um sistema de gestão de propriedades aberto.

A plataforma BIM&CO não impõe dados proprietários, mas propõe e/ou sugere a utilização de propriedades standard que estejam em conformidade com as normas internacionais ou locais, o que irá favorecer a padronização de propriedades nos projetos e a interoperabilidade com os diferentes softwares existentes no mercado.

As principais características deste sistema:

  • Os dados são armazenados na base de dados e não nos modelos geométricos
  • A plataforma reúne as propriedades standard de diferentes regras ou normas internacionais, propondo apenas uma única propriedade, embora as mesmas existam com diferentes referenciais
  • Cada propriedade emitida possui um identificador único (o Property Code) que permite a sua gestão multilingue
  • As propriedades são organizadas por domínio (térmico, acústico, elétrico, etc.) para uma utilização e identificação mais facilitada das mesmas
  • Podem ser propostos novos domínios e propriedades pela comunidade
  • Em função da classe do objeto escolhido no âmbito da classificação BIM&CO, as propriedades associadas a essa classe são automaticamente propostas durante a criação do referido objeto
  • Uma vez inserido o objeto, este pode ser atualizado com novas propriedades
  • Todas as propriedades IFC foram tratadas de forma a permitir que os objetos da plataforma, inseridos numa maquete virtual, sejam exportados corretamente para o formato IFC
  • As aplicações e serviços Web permitem o acesso aos editores de software

Em função do software BIM utilizado ou de uma maneira geral em função de um processo BIM identificado, a plataforma permite estabelecer uma ligação entre as necessidades do software ou do processo e as propriedades disponíveis, tornando o conjunto dos objetos da plataforma interoperáveis.

Um método colaborativo – As propriedades definidas pelo utilizador

O que se passa se uma propriedade não se encontrar disponível na plataforma?
Se uma propriedade não estiver disponível na plataforma, o utilizador tem a possibilidade de criar a sua própria propriedade. Por outro lado, se a propriedade possuir um referencial ou uso comum reconhecido, o utilizador pode propor a sua adoção pela comunidade BIM&CO e a respetiva integração oficial na plataforma. Deste modo, após validação, esta propriedade torna-se disponível a todos os utilizadores, favorecendo assim uma padronização efetiva.

Definir as propriedades para uso privado
A BIM&CO permite igualmente definir um conjunto de propriedades para uso privado. No seio de um grupo de trabalho, o administrador do mesmo pode definir um conjunto de propriedades que serão visualizadas apenas pelos membros do grupo.

Um sistema evolutivo

A BIM&CO integra e será aperfeiçoada com as normas internacionais que intervêm na padronização das propriedades necessárias a um determinado domínio. Por exemplo, a norma ISO 16757 definiu as propriedades necessárias aos objetos de tipo ventilação, climatização e aquecimento (HVAC).

A integração das normas internacionais na definição de propriedades

A BIM&CO integra e será aperfeiçoada com as normas internacionais que intervêm na padronização das propriedades necessárias a um determinado domínio.
Por exemplo, a norma ISO 16757 definiu as propriedades necessárias aos objetos de tipo ventilação, climatização e aquecimento (HVAC).

Extrato da introdução da norma: ISO 16757-1 2015

… There are many manufacturers, who provide products to certain sectors of building services (such as heating, ventilation, air conditioning, sanitary). Others provide only certain product groups (radiators, heaters, air condition equipment, air pipes, valves, devices).
Classical catalogues provide product data in tables and show the design algorithms in diagrams and design rules. In addition to the technical properties required for functional design and calculation (e.g. in the form of curve diagrams), such catalogues also contain the geometry data needed for dimensional design and construction (e.g. in the form of dimensional drawings with port details) and the descriptive objects serving for visualization (such as photos, video sequences, or acoustical sequences).
Additionally, nearly all big manufacturers provide their own software (mostly for free) as electronic catalogues to select, to design, and to calculate their products.
Unfortunately, none of these software solutions meets all the requirements of the planner. Needless to say, that each program contains only the product range of its manufacturer. So it is not possible to perform a continuous planning of the plant with products of different manufacturers.

Thus, it is desirable to provide engineering applications which are independent from the manufacturers. The next problem is that data files from different manufacturers — if available at all — are organized in different data formats, structures, and terminologies.
Independent CAD-systems and calculation software need to get data and algorithms in a uniform way. Only if product data and algorithms are automatically available, the calculation and simulation of a complete HVAC plant is possible.
Software providers cannot afford to provide all data from all product manufacturers in the format required by their system. Also, product manufacturers cannot provide current information about their products in the formats of all potential software systems. Thus, we have a typical situation where standardization is required to improve the exchange of information between business partners.
Within single product groups (e.g. radiators), national initiatives to standardize exchange formats have already been conducted. But there is a lack of unification of existing formats across all product groups.
Required is a uniform, internationally standardised definition for product catalogue data interchange.
Such a definition eliminates the need to manage different data formats and to use different software systems to deal with products of different manufacturers, and this leads to a significant reduction of costs for manufacturers and users. Integrating this data into BIM-systems (Building Information Modelling) allows data interchange between IT systems. In addition, to the benefit for planning, there will be an amount of advantages for other software solutions, e.g. facility management and life cycle management.
This International Standard offers for the first time an interface which allows the uniform handling of data about technical, commercial, maintenance, service, as well as geometry, images, video, and text information.